Avançar para o conteúdo principal

Cartões de Visita





Um cartão de visitas é o aperto de mão que deixamos com alguém. É a expressão visual da nossa identidade. E, por isso mesmo, importante no momento que o entregamos a quem acabamos de conhecer ou a uma pessoa que reencontramos com quem desejamos retomar contacto.

Profissionalmente, eles identificam o portador indicando sua ocupação, cargo, localizando em que empresa trabalha etc. Fornecem dados de contacto e são como uma senha para que, de posse dele, a pessoa sinta-se a vontade para estabelecer contacto.

- O visual do cartão deve ser o mais limpo possível. Se trabalha em uma empresa, provavelmente ele levará o logotipo da mesma, seu nome e cargo no centro. Embaixo, à esquerda, a morada com telefones e fax e a direita o seu e-mail. Se é freelancer, o seu nome e profissão com os dados devem bastar.

- Não há nenhum motivo para exibir cores exóticas em um cartão de visitas. A não ser que sua profissão exija que demonstre o quanto pode ser criativo até mesmo no cartão de visitas.

- Todas as informações devem estar actualizadas. Mudanças de telefones e e-mails, exigem mudança de cartão e não rabiscar a alteração às pressas no momento da entrega do mesmo.

- O melhor momento para trocar cartões - vai depender das circunstâncias. Normalmente, em uma reunião com mais de três participantes onde as pessoas acabam de se conhecer, os cartões são trocados logo no início. Fica mais fácil localizar quem é quem. Se, no entanto, são apenas duas pessoas em um primeiro encontro e a conversa já está a fluir bem, pode-se perfeitamente trocar cartões na hora da despedida.

- Se a ocasião é social, conheceu alguém e lhe interessa continuar o contacto seja discreto/a: despeça-se e, apenas na hora de ir embora, entregue-lhe seu cartão. Ainda assim, sem chamar muita atenção, afinal, trata-se de uma reunião social.

- Finalmente, se alguém lhe entrega um cartão, o mais cortês seria retribuir o gesto. Como muitas vezes não estamos com eles à mão, ainda assim é gentil mostrar boa vontade e anotar o nome e telefone em um papel e entregá-lo a pessoa em questão.

- Justamente por exigir que sejam trocados, os cartões não devem ser distribuídos a torto e direito, mas apenas entregues a pessoas com quem desejemos de facto desenvolver um relacionamento profissional ou de amizade.

- Atenção: nem pense em dobrar a pontinha. É muito, mas muito deselegante mesmo. Uma pequena nota...dobrar a pontinha do cartão já foi usual e tem uma explicação. Em tempos idos, quando se queria deixar o cartão de visita na casa de alguém, o mesmo era colocado numa salva de prata para ser levado pelo empregado (que estaria a usar luvas brancas!) para  entregar o cartão. A dobra no cartão tinha como função primária facilitar o retirar do cartão da salva de prata. Entretanto, criou-se uma espécie de "código" referente à dobra dos cartões de visita, mas isso ficará para outro "post")

- Porta cartões podem parecer supérfluos mas não são: eles protegem, evitando que as bordas fiquem sujas ou gastas. Portanto, invista em um, liso, de couro ou em um material mais resistente como metal prateado para carregar os seus.

- Cartões sociais - ele pode ser duplo, com apenas o seu nome e sobrenome impressos na frente. Ou simples. Eles servem para mandar flores, presentes, pequenos recados acompanhados de qualquer objecto que se queira mandar ou devolver. E, nesse momento, o cartão profissional com toda a burocracia de dados impressa, simplesmente não serve.

Comentários

  1. Bacana, gostei, obrigado pela dica da dobrinha do cartão. Queria mesmo era saber sobre isso, por isso passei por aqui - agora entendi. A não ser que eu visite alguém que tenha um mordomo usando luvas brancas e bandeja de prata à mão, não é uma boa idéia !!
    Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Giotto Di Bondone,

      Grata pela sua visita ao meu blog, no qual não escrevo tem algum tempo, por questões de ordem pessoal, mas que já ultrapassadas, o que significa que serei mais assídua no que concerne posts no blog.

      Fico contente em ter sido útil.

      Maria Lúcia Ferreira

      Eliminar
    2. Gostaria de saber se é usual utilizar 2 nomes no cartão da empresa. São sócios e cônjuges. Obrigada!!

      Eliminar
  2. Recebi um cartão pessoal de um casal agradecendo o presente, o nome deles que fica na frente, foi dado um traço cortando os nomes. Qual o motivo?

    ResponderEliminar
  3. boa, sempre deixei meu cartão de visita e nunca observei a importância , legal a dica.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens Populares

Etiqueta Social: Algumas regras básicas

A minha avó materna diz, do alto dos seus 94 anos, “ a educação nunca passa de moda”, e é  - numa singela homenagem a ela – que apresento algumas regras básicas de etiqueta social.
1-Apresentações: Sempre o menos importante se apresenta ou é apresentado para o mais importante, ie, o senhor para a senhora, o mais novo ao mais velho.
Como se determina a importância? Para determinar a importância, deve-se ter em consideração os seguintes factores: a)Idade b)Sexo c)Posição social d)Posição política e)Hierarquia As mulheres não se levantam. São cumprimentadas sentadas. No entanto, é gentil levantar-se para alguém mais velho ou para uma grávida, por isso, se for mulher, é simpático levantar-se para cumprimentar ou uma grávida ou uma senhora mais velha. Os homens levantam-se sempre, mesmo para cumprimentar outro homem. As apresentações devem ser sempre efectuadas com o nome e o sobrenome; não entenda isto como snobismo, mas sim como um ponto de referência importante. Claro que se for uma pessoa …

Bandeiras: Parte I

De repente lembrei-me daquele episódio da Bandeira Nacional (Portugal) hasteada ao contrário (que também tem um significado, já lá vamos) e lembrei de publicar o texto que se segue sobre como colocar / hastear bandeiras.
Vamos, então, explicar qual o significado de uma bandeira hasteada ao contrário: significa que o lugar que essa bandeira representa está sendo invadido pelo inimigo e é um pedido de socorro aos seus aliados!
A bandeira é o símbolo representativo de um Estado soberano, ou país; de um município, de uma sociedade, de um clã, de um reino, de uma coroa; existem normas para hastear as bandeiras e há toda uma simbologia inerente às mesmas. Sem grandes delongas, irei tentar dar umas "dicas" práticas sobre como hastear as bandeiras.
No caso de Portugal, a lei que rege essas regras do desfraldar da bandeira é o Decreto-lei n.º 150/87 de 30 /3/1987.
Em Portugal e em território português essa lei estipula que a bandeira portuguesa "quando desfraldada com outras bandeir…

Convites e Envelopes: Nada mais Fácil!

Para os que recebem convites para eventos onde constam siglas que mais lhes parece código entre detectives, aqui fica a "descodificação" dos mesmos. Nada mais fácil. Ora vejam:

1 - Convites com a sigla R.S.F.F. (Responder Se Faz Favor): Devem ser respondidos no espaço de 48 horas; mas para tudo existe uma excepção... se é uma pessoa que recebe muitos convites, não tem de responder no espaço de 48 horas; tem de ter em atenção o espaço que vai desde que recebe o convite até À data do evento para o qual é convidado. Agora, deve-se responder a todos os convites que se recebe e tão breve quanto possível. Claro que nesta questão, como em todas as outras relacionadas com etiqueta, o bom-senso deve imperar. Assim, ninguém lhe levará a mal se não responder se for o caso do lançamento de um livro ou a ante-estreia de um filme (não estranhe, no entanto, se a entidade promotora do evento não o voltar a convidar se não responder...), mas não responder ao convite de um jantar é impensável.