Avançar para o conteúdo principal

Protocolo Multicultural

E porque a mobilidade é uma realidade, seguem algumas "dicas" para não cometer "gafes" quando viajar para outros países.
A melhor "dica" de todas consiste em pesquisar e informar-se sobre a cultura do país que irá visitar; o que é apreciado num lugar, poderá ser rejeitado em outro. Pesquise sempre: irá com toda a certeza aproveitar melhor a sua estada e cometer menos equívocos.
Seguem alguns exemplos de diferenças culturais:
Por exemplo, na Itália é comum chamar o seu interlocutor pelo título académico seguido pelo sobrenome. Na França, o primeiro nome não é usado nos contactos comerciais e, nos Estados Unidos, convém perguntar como a pessoa prefere ser chamada, para evitar constrangimentos. Na Alemanha, por mais calor que esteja, nunca tire o casaco e arregace as mangas da camisa. Estes gestos são vistos como um sinal de desleixo.


A troca de cartões de visita é quase um ritual nos países orientais.  A etiqueta dos países do sol nascente manda recebê-los com as duas mãos, analisá-los com atenção, nunca escrever sobre eles e mantê-los em cima da mesa em vez de os guardar no bolso.
Nos países islâmicos, não estranhe se a reunião for interrompida. É que nesses países reza-se 5 vezes por dia.

Deixo aqui algumas "dicas" básicas:

1 - Gestos em público: Na Índia ser encarado por estranhos é uma forma de humilhação. Em cidades como Nova York, Londres e Paris, os inevitáveis encontrões devem ser acompanhados de "excuse me" e "pardon". Na Coréia do Sul ninguém assoa o nariz em público. No Japão, fica mal falar alto ou soltar uma gargalhada na sequência de uma piada.

2 - Roupas: Nos países Islâmicos, sobretudo nos mais ortodoxos, as mulheres andam cobertas da cabeça aos pés, não expondo braços e pernas. Os cabelos também ficam escondidos sob um véu, que só pode ser retirado na frente do marido. Dos homens é expectável que andem com camisas de mangas longas e calças compridas. No período do Ramadão, esqueça as cores fortes, especialmente o vermelho. Na Índia, as mulheres não deverão usar roupas justas e decotadas, a não ser que queiram ser mais fotografadas que o Taj Mahal. No Egipto, só vista roxo se estiver de luto.





3 - Etiqueta: Na China comer a sopa de forma ruidosa é um elogio aos anfitriões. Nos países Árabes, arrotar depois das refeições, é igualmente um elogia aos seus anfitriões. Na Índia, Malásia, Egipto Marrocos, Arábia Saudita e Tailândia, use somente a mão direita. A mão esquerda é para a higiene intima
. Na Inglaterra, não molhe o pão no molho, a não ser que queira ser confundido com Conan, o Bárbaro!. O mesmo pensamento terão os franceses acaso utilize palito de dentes.

4 - Bebidas: Nos países islâmicos, há uma só regra: Não beba! A bebida alcoólica é proibida.  Em países como a Irlanda e Russía, o seu anfitrião ficará ofendido se não aceitar uma bebida.. Na Tailândia e Tibete , é costume oferecer uma bebida quente ou fria aos visitantes, uma espécie de chá. Mas nada como a cerimónia do chá no Japão. é um dos costumes mais antigos e tradicionais do Japão e e dura uma eternidade.

A título de resumo, o melhor é fazer como diz o adágio popular: "Em Roma sê como os romanos!"

Comentários

Mensagens Populares

Etiqueta Social: Algumas regras básicas

A minha avó materna diz, do alto dos seus 94 anos, “ a educação nunca passa de moda”, e é  - numa singela homenagem a ela – que apresento algumas regras básicas de etiqueta social.
1-Apresentações: Sempre o menos importante se apresenta ou é apresentado para o mais importante, ie, o senhor para a senhora, o mais novo ao mais velho.
Como se determina a importância? Para determinar a importância, deve-se ter em consideração os seguintes factores: a)Idade b)Sexo c)Posição social d)Posição política e)Hierarquia As mulheres não se levantam. São cumprimentadas sentadas. No entanto, é gentil levantar-se para alguém mais velho ou para uma grávida, por isso, se for mulher, é simpático levantar-se para cumprimentar ou uma grávida ou uma senhora mais velha. Os homens levantam-se sempre, mesmo para cumprimentar outro homem. As apresentações devem ser sempre efectuadas com o nome e o sobrenome; não entenda isto como snobismo, mas sim como um ponto de referência importante. Claro que se for uma pessoa …

Bandeiras: Parte I

De repente lembrei-me daquele episódio da Bandeira Nacional (Portugal) hasteada ao contrário (que também tem um significado, já lá vamos) e lembrei de publicar o texto que se segue sobre como colocar / hastear bandeiras.
Vamos, então, explicar qual o significado de uma bandeira hasteada ao contrário: significa que o lugar que essa bandeira representa está sendo invadido pelo inimigo e é um pedido de socorro aos seus aliados!
A bandeira é o símbolo representativo de um Estado soberano, ou país; de um município, de uma sociedade, de um clã, de um reino, de uma coroa; existem normas para hastear as bandeiras e há toda uma simbologia inerente às mesmas. Sem grandes delongas, irei tentar dar umas "dicas" práticas sobre como hastear as bandeiras.
No caso de Portugal, a lei que rege essas regras do desfraldar da bandeira é o Decreto-lei n.º 150/87 de 30 /3/1987.
Em Portugal e em território português essa lei estipula que a bandeira portuguesa "quando desfraldada com outras bandeir…

Como Atender o Telefone da Sua Empresa

Quantas vezes procurou uma empresa na internet, navega no seu site - extremamente apelativo, por sinal - fica completamente maravilhado com tudo o que a empresa tem para oferecer ao cliente, efectua o contacto telefónico e...decepção! Atendimento telefónico péssimo e sem receber o feedback pelo qual tanto aguardava. O telefone ainda é um instrumento de vendas e de networking muito importante, por isso, é necessário ter em consideração alguns factores quando atender ou efectuar uma chamada telefónica. Não esquecer também da qualidade do atendimento que deve dar igualmente às ligações internas, que comprometem também a comunicação e agilidade no andamento dos negócios da sua empresa. 
Seguem algumas orientações para um atendimento telefónico de excelência:  - Ao atender o telefone diga o nome da empresa,  saudação para as chamadas externas que esteja estipulada pela empresa, seguido do seu nome (ex: protocolo e etiqueta, boa-tarde, fala a Constança, em que lhe posso ser útil?).  - Acas…